Episódio 8 – Escolhas (em 21 de setembro de 2010)

GUERRA CONTRA A BALANÇA!!!

Minhas parceiras fiéis!!! Há algum tempo venho refletindo sobre minha meta de emagrecimento. Como pode ser saudável emagrecer 30 Kg em 5 meses se eu levei quase 10 anos para engordar todos esses quilos? Conclui então, q ela foi definida de maneira ambiciosa.

Imagino que vcs devem estar estranhando que nos últimos tempos tenho demonstrado insatisfação e por vezes até decepção em relação aos resultados conquistados na balança, né? Mas fiquem tranquilas, é só com a balança a minha frustração.

Na verdade eu estou felicíssima!!!. Cada vez me sinto mais magra e as medidas me levam “às nuvens”…rsrsrs. A alegria é tanta que meu lazer atualmente é refazer o meu guarda roupa, pode?!!!! Me divirto entrando em lojas q jamais me vestiram e que agora, em muitas delas, eu uso tamanho “P”. Não, não escrevi errado, é tamanho “P” mesmo!

Essa semana fui à consulta com os meus médicos  Dr. Alexandre e  Cristiano Merheb. Minha expectativa era q finalmente eu havia ultrapassado a marca dos noventa. E aí a grande sacanagem, a balança insiste em marcar 90,60 Kg. Maldita balança, não entramos num acordo!!!. Que pena q nossos desejos não fazem “os ponteiros da balança andar”, né???? Eu não sei vcs, mas eu já decidi: balança só se for obrigada!!!!!

Minha experiência profissional me diz, que é diante de decepções recorrentes como essa, que está o grande perigo!!!!! Perigo de desistir, de chutar o pau da barraca. Nosso primeiro pensamento quando os resultados não são aqueles que esperamos, tendem ao extremo. Pensamos em desistir ou mesmo parar de comer. Se desistimos, fracassamos; se paramos de comer, emagrecemos, adoecemos e depois voltamos a engordar tudo de novo. Isso tá errado pessoal!!!

Por conta do meu conhecimento profissional, claro q eu já sabia disso, mas a maioria das pessoas, não. E é esse conhecimento é q fará toda a diferença; nunca mais vou cair no erro novamente! Não depois de ver os benefícios da minha mudança de comportamento em relação à minha saúde, aos exercícios e ao tipo de alimentação que faz parte do meu novo cardápio.

Então, independente dos números que a balança mostra ou da velocidade com que emagrecemos; por respeito a minha inteligência e a de vcs tb, afinal estamos juntas nessa estória, minha melhor escolha (e espero que a de vcs tb), seja uma sucessão de “NÃO”!!!!.

NÃO recorrer a dietas “irresponsáveis”, NÃO desistir, NÃO se abater pela frustração, NÃO “burlar” a dieta, NÃO ser imediatista, NÃO aos doces, às massas, aos refrigerantes, aos bolos, às tortas, aos biscoitos, aos sorvetes, aos chocolates… e um belo “SIM” à saúde!

Meus médicos Dr. Alexandre e Cristiano Merheb dizem  q eu tenho a vida toda para continuar a emagrecer e que ansiedade e dormir mal, só fazem comprometer os resultados no meu tratamento. Pressão e cobranças exageradas, acabam por tornar o processo de emagrecimento estressante, angustiante e desmotivador. Fazer dieta é uma escolha que exige determinação, disciplina, persistência, muita paciência e atividade física, pois só assim alcançaremos resultados de forma saudável.


O importante é valorizarmos nossas conquistas!!! Eu tô curtindo muito estar saudável, feliz e aproveitando a vida com meu marido!!!! E vcs?!!!! Beijos e boa sorte pra nós!!!!!!

A ESCOLHA DE THEREZA …

Queridas parceiras!!! Com certeza quem não tem ou nunca teve problemas com a balança não pode imaginar o sofrimento que a Obesidade pode causar na vida de uma pessoa. Na maioria das vezes o assunto é tratado de forma desrespeitosa, preconceituosa. Como se ser obeso fosse uma escolha, uma preferência.

Por isso quero falar com vcs sobre algumas das escolhas que tenho feito. A primeira delas foi: deixar de ser obesa e descobrir o que eu teria que fazer pra atingir esse objetivo de forma saudável e duradoura. A segunda foi: vivenciar essa experiência compartilhada com vcs. Pra isso tive que fazer a terceira escolha: abandonar parte das minhas atividades profissionais, que são as palestras que eu realizava, para poder mergulhar de cabeça no projeto de emagrecer 30 kg em 5 meses e ainda conseguir me dedicar aos meus pacientes.

Uma próxima escolha foi optar pelo tipo de dieta que eu faria. Para isso foi crucial aprender a escolher os alimentos certos. Nessa semana a Cynthia – minha parceira inseparável – me convidou para um tour pela feira, onde estão alguns dos muitos alimentos q estão fazendo parte do meu novo cardápio, e também pra comprar ingredientes pro nosso almoço. Podem imaginar como nos divertimos?!!!rsrsrs

Passamos por várias barracas e não houve uma que tenha deixado de nos oferecer “só um pedacinho para experimentar”. Gente vcs não podem imaginar, foi uma festa!!!. Comemos morango, cereja, uva, manga, melão, mamão, fruta do conde e várias outras delícias. Porque, na fase leve da dieta, fruta pode! Rsrs

É engraçado, não sei se acontece com vcs, eu gosto muito de fruta, mas não tenho o hábito de comê-las e aí fiquei me perguntando : Porque  não comer se fazem tão bem a saúde? Além do mais, o gostinho das frutas em geral é uma delícia! Às vezes a gente até esquece pela falta de costume… Preciso mudar esse hábito urgentemente, não é?  E vcs, topam a experiência de criar esse costume tão saudável e delicioso?

Depois de nos fartarmos com as frutas, fomos preparar o nosso almoço. Escolhemos uma refeição leve. Cynthia fez uma salada de folhas, com pedaços de frutas e queijo mussarela de búfala e eu, pra acompanhar, preparei um peixe: linguado ao forno.

Ficou ótimo! Se desse pra sentir o cheirinho daqui… hummm Valeu a pena fazer minha própria refeição. E enquanto o almoço ficava pronto, aproveitamos pra colocar as novidades em dia, é claro! Mulheres na cozinha, já viu, né?!!

« Episódio 7 – Tentações Episódio 9 – Pressão »
Desenvolvido por Juliana Apolo e
Studio 9 - Web Solutions